Instituto Superior Técnico

Direção de Recursos Humanos

Gestão do IST (Instrumentos)

Os instrumentos de gestão visam orientar a atividade do IST, para a prossecução dos seus objetivos, desempenhando, igualmente, um papel fundamental na boa gestão dos recursos que lhe estão afetos.

1. Balanço Social

O Decreto-Lei n.º 190/96, de 9 de outubro, determina a obrigatoriedade de elaboração do Balanço Social relativo à situação existente em 31 de dezembro do ano anterior, a todos os organismos da Administração Pública, central, regional e local.

2. Listas Nominativas das Transições e Manutenções do IST

13 de setembro de 2014

Lista nominativa de integração da Tabela Remuneratória Única das carreiras subsistentes e não revistas, prevista no artigo 5.º da Lei n.º 75/2014, de 12 de setembro.

NOTAS

  • A integração na TRU é efetuada para o nível remuneratório correspondente ao exato valor remuneratório detido pelo trabalhador
  • São abrangidas, no IST, as carreiras Docente Universitária, de Investigação Científica, de Especialista de Informática e de Técnico de Informática, bem como o pessoal dirigente
  • A regulamentação das carreiras mantém-se em vigor
  • A situação profissional e remuneratória reporta-se a 13.09.2014, não refletindo quaisquer alterações posteriores a essa data

01 de janeiro de 2009

Foram aprovadas e tornadas públicas as listas nominativas das transições e manutenções do IST, reportadas a 1 de janeiro de 2009.

3. Alterações de Posicionamento Remuneratório

Mapas relativos às alterações do posicionamento remuneratório no âmbito dos artigos 46.º e 47.º da Lei n.º 12-A/2008, de 27 de fevereiro.

4. Mapas de pessoal

A elaboração do mapa de pessoal decorre da aplicação dos artigos 28.º e 29.º da Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas, aprovada pela Lei n.º 35/2014 de 20 de junho, que refere “Os órgãos e serviços preveem anualmente o respetivo mapa de pessoal, tendo em conta as atividades, de natureza permanente ou temporária, a desenvolver durante a sua execução.”

5. QUAR

A avaliação de desempenho de cada serviço assenta num Quadro de Avaliação e Reponsabilização (QUAR) onde se evidenciam os objetivos, indicadores de desempenho, resultados alcançados, meios disponíveis e a avaliação.

6. SIADAP

Planos de atividades

De acordo com a Lei nº. 66-B/2007 de 28 de dezembro, o planeamento e controlo da gestão dos organismos públicos deve estar organizado segundo um ciclo anual, no qual se inclui o plano de atividades como uma das suas peças fundamentais.

Relatórios de atividades

O Relatório de Atividades, constitui um documento de análise e de avaliação da execução global do plano de atividades do IST, procurando sintetizar o percurso efetuado ao longo do ano, justificar os desvios, avaliar os resultados e estruturar informação relevante para o futuro próximo.